22 de fevereiro de 2016

E Recordar é Viver...

Ando a ganhar coragem para comer estas malandras...
e pensar que quando era pequena, não pensava duas vezes.
M
E
D
O

17 de fevereiro de 2016

O meu novo vício: Reações às Músicas no Youtube

Sabiam que anda por aí uma moda nova (pelo menos para mim) de filmar no Youtube a primeira reação ao ouvir as novas músicas dos grandes artistas da atualidade? Sabiam? Hey, sabiam? Sabiam?
...
...
...
...
Pois.
...
...
Eu não sabia. Agora viciei.


Este mal tem som...mas para quem conhece a música, não dá para não rir.

16 de fevereiro de 2016

É uma chatice, mas tornei-me uma Bieberete!

Bieberete : a minha definição para pessoas do sexo feminino que gostam do Justin Bieber.

É verdade minha gente, confesso, ando a ouvir o Bieber, ou melhor...a ver... não o Bieber em si, mas sim os vídeos do Purpose: The Movement. Este é um fantástico projecto de dança, apadrinhado pela grande Parris Goebel que junta talentosos bailarinos a um inovador conceito de videoclip em modo filme, em que se pode ver os 13 vídeos como um todo e apreciar todo um conjunto de coreografias fantásticas.

Aqui vos deixo um exemplo. 
Definitivamente não é tanto pela música em si, mas acima de tudo pela forma como a sentimos ao assistir ao vídeo.

15 de fevereiro de 2016

Cinema do Bom - O Renascido

Estou neste momento a comer uma canja à custa deste filme. Não é, confesso, para quem tenha um estômago fraco, como era o caso da senhora sentada ao meu lado que passou as mais de 2 horas e 30 minutos do filme a dizer "Oh! Ai! Oh Deus! Tanto sangue!"

Estou a brincar...a canja é por outros motivos, no entanto o filme é visualmente e emocionalmente forte (e a senhora ao meu lado passou mesmo o filme assim).

O Renascido (The Revenant) é o novo filme de Iñarritu onde o DiCaprio tem, a meu entender, o papel da sua carreira: Hugh Glass é mais que uma personagem, é uma transfiguração total do actor ao longo de uma viagem ao extremo dos limites físicos e emocionais do Ser Humano.

O que nos distingue dos animais? Provavelmente o facto de não sermos, de igual modo pelo menos, condicionados por um instinto tão simples como o de sobrevivência. Vivemos, criamos hábitos, adaptações e contentamentos, mas na realidade raras vezes nos deparamos com situações de real necessidade de sobrevivência nossa e dos que amamos...e se isso acontecesse? O que nos moveria? A vingança, o Amor? Será que existe uma sem o outro? Até onde iriam as nossas forças? Onde as iríamos buscar? Às lembranças, ao Futuro, ou ao facto não termos nada a perder?

Este filme leva-nos à profundeza da capacidade humana de superar tudo quando tem um objectivo tão forte que não apenas impele a agir mas empurra, literalmente, visceralmente, em direcção à acção numa intensa luta contra a Natureza (humana também).

Espero que o DiCaprio ganhe o Óscar. Mesmo que não ganhe, para mim, fez por merecê-lo.

Vejam mais sobre o filme aqui.









Bommm Diiiaaaaaaa!!!!


Pimbas!

12 de fevereiro de 2016

Abraça-me

Abraça-me.
Envolve-me nos teus braços
Que são galhos de árvore florida
Onde cantam os pássaros.

Beija-me.
Faz dos teus lábios a água
Que mata a sede e a aumenta
Como ao meu desejo por ti.

Conquista-me.
Como o pedaço de terra
Que cultivas com o amor das tuas mãos
Para teres os mais doces frutos.

Relembra-me.
Como à memória quente
Que aviva os sentidos
E arrepia a pele de tanto querer.

Sabes que é assim, 
Os dias passam e as noites voltam,
Cada uma trazendo mais um pouco de ti
A mim.
A nós.
A este amor que é,
De tão nosso, 
Do Mundo. 
E que de tanto, 
Faz tão pouco,
Se tu não estás.


Feliz Dia dos Namorados




11 de fevereiro de 2016

Então e tu? Engoles? (ver post antes de julgar)

Dou 5 segundos para acalmarem a mente e recuperarem o foco.
...
Já está?! Boa!

Portanto, estou a referir-me a sapos. Engolir sapos.

Engolir aquelas palavras amargas que nos lançam e às quais damos respostas no mesmo tom ácido. Engolir discordâncias que nos apertam todos os botões dos nossos valores mais íntimos. Engolir faltas de respeito que nos fazem saltar a tampa... Bem, engolir em geral aquele bolo que nos fica entalado na garganta dos nossos sentimentos e convicções. É sobre isso que estou a falar.

Sinto que vivemos numa sociedade que estimula a ideia do "eu cá não engulo sapos", e eu compreendo, no entanto será que por vezes não estamos a tornar o sapo maior do que ele é? Ou pior... será que esperamos que os outros engulam os nossos sapos, sem querer, nós mesmos, engolir os dos outros?

Vejamos...

- As palavras amargas que nos lançam, se as lançarmos de volta, o que ganhamos com isso? Um toma-lá-dá-cá de ofensas e discussões. Todo um molho ácido e azedo de agressões. Talvez se guardarmos o sapo e tentarmos apaziguar a luta, cheguemos mais longe.

- As discordâncias com os nossos valores, quando nos afectam no âmago da nossa moralidade...bem...na realidade não passam disso: nossos valores, nossa moralidade. Não podemos impor que sejam os dos outros. Talvez se guardarmos o sapo e tentarmos expressar a nossa opinião construtivamente, cheguemos mais longe.

- As faltas de respeito que nos fazem saltar a tampa, essas tramadas, deixam uma pergunta: quantas vezes dizem às pessoas qual é a medida e resistência da vossa tampa? Pois... talvez poucas, talvez não as bastantes... e de qualquer das formas a melhor forma de lidar com o desrespeito é desvalorizar, valorizando e afirmando o nosso valor próprio. Talvez se guardarmos o sapo e tentarmos perceber que nem a avaliação nem os comportamentos externos nos definem, cheguemos mais longe.

Vivemos tempos raivosos. Tempos em que a reivindicação dos direitos não cresce proporcionalmente ao cumprimento dos deveres. Achamos que não temos de suportar nada de ninguém... E realmente não temos, mas também não temos de encarar tudo como uma luta constante por uma emancipação e uma valorização que tem de vir de dentro para fora e não o inverso. Isso de lutar contra sombras e coisas que não podemos mudar (porque não estão em nós) é simplesmente cansativo.

Há que escolher bem as nossas guerras. Se isso significa engolir uns quantos sapos pelo caminho?! Provavelmente sim. E como? Bem... com um bom tempero de tolerância, amor ao próximo e confiança nos outros e acima de tudo em nós*.




* Se o sapo realmente for "ingulivel"... ponham na borda do prato, não o engulam...mas será mesmo necessário mandá-lo de volta ou para cima das outras pessoas?...Hum...acho que não.

4 de fevereiro de 2016

Estão à beira de desistir dos vossos sonhos?! Então leiam isto!

Podemos não ganhar sempre, mas se desistirmos sempre, isso deixa de ser uma possibilidade e passa a ser uma garantia.


Faltou-lhe "um bocadinho assim"! De esforço e determinação.


P.S. E podem dizer-me à vontade que o sonho dele era ser fotógrafo...mas todos sabemos que é o que ele diz agora. Esse era outro sonho, outra escolha, e isso agora soa como o corredor de fundo que perde porque desistiu de correr e diz que o importante é participar. 

3 de fevereiro de 2016

Ideias e Desafios - Um empresa para a melhoria pessoal e profissional

A Ideias e Desafios foca-se no desenvolvimento de equipas comerciais, direcionando as suas formações para o desenvolvimento dos talentos que já existem no tecido da empresa, porque as empresas valem tanto como as pessoas que as constituem.

Liderança, Coaching, Estratégia e Gestão são alguns dos temas abordados e aplicados.  E bem. E em bom.

Conheçam um pouco o site, tem imensos recursos gratuitos de qualidade: artigos áudio, frases motivacionais, palestras, livros... Todo um mundo de oportunidades de se Ser Melhor. Basta querer. 








1 de fevereiro de 2016

Receita para a Felicidade - O Gato

- 1 dose de pulinhos no sofá a brincar com um novelo imaginário
- 3 miaus sorridentes a pedir comida
- 20 kg de festinhas em pêlo fofo
- 3 dúzias de piscares de olhos amorosos

Deixar repousar em ron-rons durante 2 horas e acompanhar com o movimento "fazer caminha".

Perfeito.



BOM DIA!



...
...
...
...

*






*P.S. para gente que não diz palavrões - Espero não ter ferido susceptibilidades mas não resisti... Não há como não rir desta imagem. E vá, é o Chuck Norris, falar assim é no mínimo coerente! :D